Selecionados Ruff: a história do Opala SS

Foto: Blog Opala 2

A versão sedan do Opala, o Opala SS (Separated Seats, e não Super Sport como alguns pensam), foi lançada no Brasil em 1971 e, posteriormente em 1972, o país conheceu a versão coupe do queridinho nacional. O automóvel era muito potente para a época: ele tinha um motor de 6 cilindros, com 140 cv de potência e câmbio de 4 marchas. Todos estes componentes lhe renderam o título de carro mais rápido do país, alcançando a marca dos 170 km/h.

 

E não era apenas a potência que encantava a todos, os detalhes e o conforto também foram importantes para o sucesso do carro. A versão ganhou amortecedores no capô, conta giros no meio do painel, relógio e bancos separados de couro (na época, os carros possuíam os bancos do motorista e passageiro juntos). Os detalhes como volante de três pontas, o símbolo SS estampado no carro, o logo na grade dianteira e o farol de milhas deixavam o esportivo ainda mais atraente.

 

O toque final de carro esporte ficou por conta das duas faixas pretas, que iam desde o capô, passavam pelo teto e terminavam no porta malas.

 

O sucesso de tanta potência foi posto de lado devido à crise do petróleo, que forçou a montadora a mudar o motor do carro por um de 4 cilindros que rendeu ao Opala uma força de apenas 98 cv.

 

Em 1976, a montadora decidiu inovar e lançou o Opala 250-S, que deixou o esportivo ainda mais potente, com 171 cv, deixando todos os concorrentes comendo poeira.

 

Teve um Opala SS e é apaixonado pela potência e beleza do carro? Conte para nós nos comentários!

2016-12-14T16:12:00+00:0014 de dezembro de 2016|Veículos|