Categoria: Novidade | Blog

Ruff abre posto em Cosmorama

Os moradores do município próximo a São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, agora também podem contar com a excelência dos serviços Ruff!

O Auto Posto Cosmorama fica na Rua Astrogildo Menezes, no centro da cidade, e oferece serviços de manutenção veicular, lavagem de veículos e combustíveis de primeira qualidade.

Inaugurado em abril, o estabelecimento possui infraestrutura moderna e ótimas instalações!

ANP publica resolução sobre o transporte de amostra-testemunha e o descarte do combustível

Ruff Posto de gasolina - Amostra de combustível

No dia 4 de setembro, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou a Resolução n.º 50/2014, que alterou a Resolução n.º 09/2007, e traz as seguintes determinações:

- Transporte de amostras-testemunha, desde a base de distribuição até o posto revendedor, deve ser feito na caixa de ferramentas do caminhão-tanque;

- Deve ser dada a destinação correta para os recipientes das amostras-testemunha;

- Deve ser feito o descarte correto do combustível utilizado nas análises de qualidade;

- Deve ser feito o descarte correto do combustível da amostra-testemunha, quando esta não precisar mais ser guardada.

Quanto ao transporte das amostras-testemunha, a norma atende a mais uma solicitação da revenda, além de solucionar uma questão que deixava os postos inseguros sobre como proceder: não deixar de coletar amostra-testemunha na base de distribuição e, ao mesmo tempo, não ter problemas com a polícia rodoviária (ANTT), em relação ao transporte de produto inflamável. Cumprindo a exigência o revendedor poderá coletar as amostras-testemunha sem risco de questionamentos dos órgãos que fiscalizam o trânsito e o transporte de mercadorias.

A Resolução nº 50 também exige que o combustível dentro das especificações, coletado para servir como amostra-testemunha, seja devolvido ao tanque quando não for mais necessário ser guardado.

Os revendedores que não cumprirem as novas determinações poderão ser autuados agora também pela ANP.

Fonte: Minaspetro

Conheça os benefícios da gasolina S-50


Desde o início do ano, abastecer veículos com gasolina é sinônimo de cuidado com o bolso e com o automóvel do consumidor. O motivo é a S-50, uma nova gasolina vendida no Brasil, com um índice de enxofre quase 94% menor em comparação ao produto comercializado anteriormente.

Uma legislação estabelecida pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) proíbe, desde janeiro, a venda de gasolina com mais de 50 partículas de enxofre por milhão. Até dezembro de 2013, o limite era de 800.
 


Diferença visível entre a gasolina antiga e a atual, com ultrabaixo teor de enxofre. Foto: Vírgula / Uol
 

A redução da substância no combustível traz benefícios diretos aos motoristas e ao meio ambiente, uma vez que diminui a emissão de poluentes, consome menos a gasolina e prolonga a vida de elementos do automóvel.

Entenda as melhorias que nasceram com a mudança:


Redução de gases poluentes no escapamento de motores fabricados de 2009 em diante, segundo a Petrobras. São reduzidos até 60% de óxidos de nitrogênio, 45% de monóxido de carbono e até 55% de hidrocarbonetos. Espera-se, ainda, reduzir 35 mil toneladas de óxidos de enxofre emitidos por ano.


Menos visitas a postos de gasolina para abastecer ou trocar o óleo devido a melhoria na emissão e consumo de combustível, além de menor contaminação do fluido lubrificante. A percepção será menor nos modelos com tecnologia, como os com injeção direta, já que os sistemas eletrônicos adaptam o motor a variados tipos de gasolina.


Aumento da vida útil de componentes, entre eles: catalisador, válvulas, compartimento de óleo, bicos injetores e câmara de compressão.


Melhor desempenho dos automóveis mais velhos e com motor bem cuidado. Eles são mais sensíveis a gasolina de melhor qualidade, uma vez que o carburador não consegue obter uma combustão tão eficiente quanto os carros com injeção eletrônica.


Maior prazo de validade da gasolina contribui até para os consumidores que abastecem com etanol, pois o combustível não envelhece tão rápido no tanque de partida a frio.


As montadoras também serão contempladas pela novidade. Elas poderão adaptar carros importados ao exclusivo combustível brasileiro com mais facilidade. O país é o único no mundo a produzir gasolina misturada com etanol.

Venda de combustível fora do tanque tem novas regras

Cada cuidado ao transportar produtos inflamáveis é importante. Com essa premissa, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) publicou no início do mês a resolução 20/2014.

Quando não abastecem diretamente no tanque dos veículos, as normas impõem aos postos de gasolina a comercialização de combustível somente em recipientes que atendam a norma 15594-1, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e tenham o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO).

Os revendedores de combustíveis têm até o dia 4 de julho, 90 dias contados a partir da publicação da nova norma, para se adaptar à Resolução.

Confira o texto na íntegra:

 

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS

RESOLUÇÃO ANP Nº 20, DE 3.4.2014 - DOU 4.4.2014

A DIRETORA-GERAL da AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP, no uso de suas atribuições legais e com base na Resolução de Diretoria nº 307, de 3 de abril de 2014,

Resolve:

Art. 1º Ficam alterados o inciso VII e o parágrafo único do art. 17 da Resolução ANP nº 41, de 05 de novembro de 2013, que passam a vigorar com as seguintes redações:

"VII - outros produtos relacionados às outras atividades comerciais e de prestação de serviços, conforme artigo 5º desta Resolução.

Parágrafo único. A comercialização de combustíveis automotivos a varejo em recipientes, fora do tanque de consumo dos veículos automotores, somente será permitida em recipientes de combustíveis que atendam ao disposto no item 5.3 da norma ABNT NBR15594-1:2008 - Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Posto revendedor de combustível veicular (serviços). Parte 1: Procedimento de operação, ou outra que venha a substituí-la, e na Portaria nº 326, de 11 de dezembro de 2006, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO, ou outra que venha a substituí-la."

Art. 2º Ficam alterados o inciso III do art. 22 da Resolução ANP nº 41, de 05 de novembro de 2013, que passam a vigorar com a seguinte redação:

"III - adquirir combustível automotivo a granel de distribuidor de combustíveis e revendê-lo a varejo em seu estabelecimento, abastecendo tanque de consumo dos veículos automotores terrestres, das embarcações marítimas, lacustres e fluviais ou em recipientes de combustíveis que atendam ao disposto no item 5.3 da norma ABNT NBR15594-1:2008 - Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Posto revendedor de combustível veicular (serviços). Parte 1: Procedimento de operação, ou outra que venha a substituí-la, e na Portaria nº 326, de 11 de dezembro de 2006, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO, ou outra que venha a substituí-la;

Art. 3º Fica concedido o prazo de 90 (noventa) dias, a partir da publicação da presente Resolução, para o atendimento à norma ABNT NBR15594-1:2008 - Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis - Posto revendedor de combustível veicular (serviços). Parte 1: Procedimento de operação e à Portaria nº 326, de 11 de dezembro de 2006, do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO, quando da comercialização de combustíveis automotivos pelo revendedor varejista.

Art. 4º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. 

Fonte: Fecombustiveis

ANP define novos critérios para o quadro de aviso

Revendedores fiquem atentos: a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) definiu novos critérios para o quadro de aviso, uma das mudanças da Resolução 41/13.

As dimensões e características do painel de preços não mudaram, são as mesmas constantes na antiga Portaria 116, mas os postos que possuem venda a prazo e ainda não informam essa condição no painel de preços, poderão ser autuados.

Já o quadro de aviso, além de novas dimensões e características, deve estar localizado na mesma área das bombas medidoras, de modo visível e destacado, ou seja, na área de pista de abastecimento.

Na informação sobre o horário de funcionamento, caso o posto opere “24 horas”, no quadro de avisos deve constar no campo “horários de funcionamento”: 24 horas todos os dias. Este campo pode e deve conter vários horários, caso o posto opere em horários diferenciados em determinados dias da semana.

O prazo para os revendedores se adequarem às mudanças termina no dia 05 de maio. Saiba o que precisa ser alterado no quadro de avisos:

• A confecção deve ser feita em material rígido, plástico ou metálico

• Dimensões mínimas de 0,50m de largura por 0,70m de comprimento

• No campo “Número da autorização para o exercício da atividade outorgada pela ANP”, o tipo da fonte deve ser Arial Narrow Bold, tamanho 180

• Nos campos “Razão Social”, “Nome Fantasia” e “CNPJ”, a fonte deve ser Arial Narrow Bold, tamanho 70

• No campo “Horário e os dias semanais de funcionamento do posto revendedor” e “Endereço”, a fonte deve ser Arial Narrow Bold, tamanho 50.

Para reforçar, confira especificações do painel de preços:

• Dimensões mínimas: de 0,95m de largura por 1,80m de altura

• Placa de Polietileno de baixa densidade, chapa metálica ou qualquer outro material a critério do revendedor varejista, desde que seja garantida a qualidade das informações contidas no Painel.

• Para qualquer material utilizado, adotar proteção ultravioleta

• Cor de fundo a critério do revendedor varejista, desde que haja contraste entre a cor do fundo e a cor das letras

• Família tipográfica que proporcione destaque visual com altura e espaçamento compatíveis com as dimensões do painel de preços

• Distância mínima de 15cm entre o texto e a borda do painel de preços.

 

Busque no blog: