Categoria: Dicas e Cuidados | Blog

10 dicas para escolher o melhor fornecedor de combustível

Atentar-se à qualidade do combustível adquirido é primordial. Existem diversos fornecedores no mercado e o desafio maior é saber identificar quais deles executam, de fato, um trabalho confiável e baseado em rigorosos padrões de qualidade e segurança.

Pensando nisso, nós separamos algumas dicas que vão te ajudar a escolher o melhor fornecedor de combustível. Confira!

Priorize garantias de qualidade e segurança

O primeiro ponto ao qual você deve se atentar na hora de analisar possíveis fornecedores de combustível para um posto é a qualidade. Além de levantar informações para saber se a empresa cumpre as normas de qualidade e de segurança da ANP, órgão regulador do segmento.

É possível examinar algumas propriedades do combustível distribuído a olho nu mesmo. No entanto, o mais indicado é realizar ou ter acesso a dados de testes de laboratório que indiquem a composição do produto. Vale lembrar ainda da importância de verificar se os lacres de segurança da carga chegam aos postos nos padrões estabelecidos por lei.  

Por fim, não se esqueça de observar se a distribuidora de combustível tem certificações nacionais e internacional de segurança e qualidade, como as emitidas pela ISO.

Análise a reputação da empresa

Antes de fechar pareceria com um fornecedor de combustível, faça uma busca online utilizando sites como o Google para descobrir qual é a imagem dessa empresa na internet. Além disso, faça uma pesquisa de mercado para averiguar quem são os clientes da distribuidora que você está analisando. Com essa informação, vai ser possível averiguar como tem sido a experiência desses postos, e mesmo dos consumidores, em relação aos produtos e serviços contratados.

Verifique preços e prazos

Esses dois outros pontos são muito importantes e devem ser levados em consideração. Se você desconfiar que o valor cobrado pelo serviço de distribuição de combustível está muito abaixo da realidade do mercado, redobre a atenção! No caso de suspeitar que a empresa esteja impondo preços exorbitantes, faça uma pesquisa e consulte o órgão regulador para esclarecer a situação.

Para evitar atrasos e transtornos no reabastecimento do posto, fique atento ainda aos prazos estipulados pelo fornecedor. Vale ainda verificar qual é a distância entre o ponto de distribuição mais próximo e o seu estabelecimento, além de se certificar de que a empresa conta com uma frota eficiente.

Procure um fornecedor que ofereça uma variedade de produtos

Se o seu posto vende produtos variados, o melhor a se fazer é centralizar todo o serviço de fornecimento para tornar o processo mais prático e ágil. E nunca é demais lembrar que é preciso se certificar do processo de controle de qualidade utilizado no armazenamento e distribuição dos produtos. 

A Ruff, por exemplo, oferece uma gama extensa de combustíveis aos clientes, incluindo gasolina comum, gasolina aditivada, diesel S500 comum, diesel S500 aditivado, diesel S10 comum, diesel S10 aditivado e etanol.

Não se esqueça dos cuidados com o meio ambiente

O fornecedor de combustível que você tem em vista se preocupa com o meio ambiente? Antes de fechar negócio, verifique se a atuação da empresa está de acordo com todas as normas ambientais. Você pode ainda observar se a distribuidora apoia ações socioambientais e se há informações no site dela sobre a destinação de resíduos e os processos sustentáveis de atuação.

Atentar-se a esse quesito é fundamental porque, além de ser importante para o equilíbrio e manutenção do ecossistema, também evita que o seu posto seja atuado e até fechado por comercializar produtos que desrespeitem as resoluções ambientais. 

Investimento em tecnologia avançada

As distribuidoras de combustível que você está analisando investem em tecnologia para aprimorar a eficiência dos serviços prestados? É importante que, além de oferecer produtos de qualidade e com segurança, o seu fornecedor tenha à disposição uma infraestrutura completa e moderna.

O processo de carregamento, por exemplo, precisa de um sistema de automação para acompanhar todo o procedimento logístico. Já os equipamentos, precisam ser modernos para garantir a eficácia do controle técnico e operacional.

Procure uma distribuidora com atendimento diferenciado

Pergunte ao fornecedor de combustível quais são os diferenciais dele. Uma distribuidora de excelência também oferece vantagens aos seus clientes. Geralmente, são soluções ou atividades extras voltadas para o desenvolvimento dos postos e de seus colaboradores.

A Ruff, por exemplo, disponibiliza uma assessoria exclusiva aos seus parceiros com o intuito de esclarecer dúvidas e fornecer treinamentos técnicos a gerentes e frentistas. Além disso, colocamos à disposição dos clientes um veículo de controle de qualidade equipado com laboratório para análise de combustíveis.

Você tem alguma dúvida sobre como escolher o melhor fornecedor de combustível? Conte nos comentários.

5 dicas para treinar os colaboradores do seu posto

Uma equipe treinada faz toda a diferença no dia a dia de um posto. Além de executar as tarefas com eficiência, ela presta um atendimento capaz de cativar os clientes. Por isso, investir no desenvolvimento profissional dos colaboradores é fundamental para garantir o bom funcionamento e o sucesso do posto de combustível.

Uma possibilidade é promover palestras periódicas tratando de questões de segurança, relação interpessoal ou mesmo de motivação. Além disso, é possível levar a equipe para conhecer o parque de tanques da distribuidora de combustível para conhecer o processo de armazenagem do produto. Tudo isso visando ao aprimoramento das habilidades dos colaboradores o aperfeiçoamento da atuação deles no posto.

Confira todas as dicas que nós reunimos aqui nesta matéria.                           

1 – Organize um intercâmbio de funções entre os colaboradores

Uma forma simples e econômica de treinar os colaboradores é oferecendo a eles a chance de passar por diferentes funções dentro do posto de combustível. Por meio da rotação de cargos, os profissionais vão poder adquirir novas habilidades e ajudar ou orientar outros colegas sempre que necessário.

Um frentista, por exemplo, pode ficar responsável pela troca de óleo por algum tempo, cuidar do lava-rápido ou mesmo atuar na loja de conveniência. Essa rotatividade é muito benéfica para os colaboradores, pois, além de se aprimorarem, podem identificar com quais funções têm mais afinidade.

Para o posto, a grande vantagem dessa prática é contar com uma equipe capacitada e pronta para desempenhar qualquer serviço caso algum colaborador precise faltar ou esteja sobrecarregado.

2 – Invista em palestras profissionais e motivacionais

Convide, pelo menos uma vez por mês, palestrantes para conversarem com a equipe. O bom disso é poder abordar assuntos dos mais variados tipos, desde temas ligados ao dia a dia do posto (atendimento, segurança, equipamentos) até tópicos mais gerais (motivação, família, relações pessoais).

As palestras podem ser realizadas em um espaço apropriado do estabelecimento ou alguns colaboradores podem ser enviados a uma palestra externa. Neste último caso, eles poderão compartilhar o que aprenderam com os demais colegas.

3 – Programe visitas técnicas

Entre em contato com a sua distribuidora de combustível e agende uma visita técnica para os colaboradores do posto. Assim, eles poderão conhecer os procedimentos de armazenamento e carregamento de combustível para ter uma noção mais sólida sobre a procedência do produto, controle de qualidade e transporte.

Além de expandir o entendimento dos profissionais sobre o processo, isso também vai motivá-los a se inteirar ainda mais sobre o segmento. Quando algum cliente tiver alguma dúvida técnica ou sobre a qualidade do combustível, eles serão capazes de responder a pergunta sem hesitar.

Os postos de combustível com bandeira da Ruff têm a chance de realizar esse tipo visita e ainda contam com assessoria especializada para oferecer treinamentos aos funcionários. Quer saber mais sobre as vantagens de ser Ruff? Clique aqui e descubra.

4 – Não se esqueça dos treinamentos de segurança

Os postos de combustível devem seguir uma série de leis e normas para garantir a segurança do estabelecimento. Para tudo correr de maneira ideal, é muito importante que toda a equipe conheça as regras e os procedimentos de segurança. Por conta disso, é essencial fornecer treinamentos alinhados com essa finalidade.

Uma possibilidade é contar com a supervisão ou consultoria periódica de um técnico de segurança do trabalho capaz de instruir os colaboradores e o próprio dono do estabelecimento. Outra ideia é convidar bombeiros para dar palestras sobre como atuar em caso de acidentes e como evitá-los. Vale ainda realizar simulações para que a equipe aprenda na prática a lidar com situações de perigo.

5 – Invista no desenvolvimento das habilidades de atendimento

Como já dissemos, os colaboradores do seu posto de combustível são parte vital do negócio. Afinal, eles têm a responsabilidade de cativar as pessoas que param no estabelecimento para abastecer. Para isso, é importante orientá-los sobre as melhores maneiras de tratar os clientes e de lidar com reclamações ou possíveis atitudes desrespeitosas.

Isso inclui ainda conscientizar a equipe sobre a postura ética que devem manter no dia a dia, abrangendo a noção de coletividade e as responsabilidades ambientais ligadas a essa área do mercado.  

Você tem dicas ou dúvidas sobre treinamento de colaboradores? Conte nos comentários!

 

5 dicas para administrar uma loja de conveniência

As lojas de conveniência fazem parte de um mercado não tão novo, mas que segue com um crescimento médio de 20% ao ano. Para se ter ideia do potencial delas, o faturamento médio no Brasil varia em torno de 100 mil reais por mês. É por isso que muitos postos de combustíveis investem nesse tipo de negócio.

Atualmente, apenas 15% deles usufruem desta junção estratégica para elevar os seus lucros. Ou seja, tem muita gente deixando a oportunidade passar! Não durma no ponto. Se liga nessas 5 dicas para administrar uma loja de conveniência com sucesso que preparamos para você.

O que é uma loja de conveniência?

Antes de compartilharmos as nossas sugestões, vamos entender um pouco mais sobre essa oportunidade de negócio. Uma loja de conveniência pode funcionar por 24 horas, dispor de produtos alimentícios, bebidas, cigarros, materiais de higiene e de limpeza. Qualquer item que faça parte do cotidiano dos consumidores pode ser encontrado lá.

Por ter essa proposta de facilitar a vida dos clientes, as lojas de conveniência fornecem praticidade aos atarefados e sem tempo, já que eles podem comprar o que precisam no caminho de casa ou enquanto abastecem o carro. Além disso, elas costumam ser um ponto de encontro de amigos.

Já deu para perceber como ela pode ser importante para um posto de combustível, não deu? Então, vamos para as dicas!

1. Mantenha tudo no seu devido lugar

Nem sempre as pessoas decidem comprar um produto apenas com base em seus benefícios e preço. O visual e a organização da loja também influenciam na hora das compras impulsivas, ou seja, decisões instintivas relacionadas ao estado emocional da pessoa.

Para incentivar este comportamento, é importante manter as gôndolas e os refrigeradores arrumados e abastecidos com produtos dispostos de maneira tática. Além disso, não se esqueça que o ambiente interfere na experiência do cliente. O local deve estar limpo, ter um cheiro e iluminação agradável, uma temperatura confortável e um som adequado. Qualquer situação de desconforto vai diminuir as suas chances de vender.

2. Treine a equipe

Funcionários sem treinamento espantam os clientes. Ser mal atendido causa uma impressão negativa do estabelecimento, mesmo que os produtos sejam de qualidade. Guarde bem essa dica: os colaboradores devem contribuir para tornar a compra em uma experiência prazerosa, sendo ágeis, cordiais e proativos.

Profissionais qualificados e competentes têm o poder de atrair novos fregueses e fidelizar os antigos. Por isso, é importante mantê-los comprometidos e motivados através de treinamentos constantes, estratégias de bonificações e reuniões para feedbacks.

O tamanho da equipe vai variar de acordo com o porte da empresa e dos serviços oferecidos. O importante é verificar se todos os deveres estão sendo cumpridos. Caso contrário, é necessário rever os erros ou pensar em incorporar novas pessoas.

3. Faça ações de marketing

Já falamos no blog sobre a importância deste assunto. Investir no marketing estratégico para a sua loja permite a conquista de melhores resultados nas vendas. Não é à toa que este tópico está entre as nossas dicas para administrar uma loja de conveniência.

Conheça o seu público-alvo. Realize pesquisas e analise as suas vendas para entender os padrões de compras, os produtos com maior rotatividade, os itens que faltam e os que não saem. A partir disso, você pode divulgar aqueles que trazem mais lucros, fazer promoções e ajustar os preços. Outro ponto importante: essas medidas facilitarão a administração do seu estoque.

Você pode fazer campanhas para divulgar o seu negócio e produzir conteúdo relevante para atrair novos clientes. É interessante também aproveitar as datas comemorativas, estações do ano ou segmentação de idade para implementar uma decoração atraente aos olhos dos consumidores.

4. Atente-se às normas específicas

Para oferecer qualidade e segurança aos seus clientes, uma loja de conveniência deve atender a algumas normas. Por exemplo, ela precisa estar registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que dita algumas regrinhas para a manipulação de alimentos. E também na Secretaria de Estado de Saúde (SES), responsável pela inspeção sanitária.

Entenda que essa parte burocrática de alvará de funcionamento, certidões e outros documentos servem para evitar futuras dores de cabeça e garantir que esteja tudo dentro da lei. Isso vai ajudar a consolidar a sua marca perante ao público, tornando-a mais confiável.

5. Invista em delivery

Adaptar-se para atender as necessidades dos clientes é fundamental para a sobrevivência de qualquer negócio. Com as lojas de conveniência não é diferente. Imagine a praticidade de receber suas compras em casa. Por isso, invista nesse serviço.

Os pedidos podem ser realizados por telefone ou você pode associar esta ideia com e-commerces e plataformas de marketplace. Tudo que facilite a vida do seu público é válido para atrair atenção e potencializar as vendas de sua empresa.

Ainda está na dúvida? Abrir um negócio não é tarefa simples. O recomendado é estudar bem o mercado, fornecedores, concorrentes, oportunidades e preços para montar um Plano de Negócios bem estruturado.

Coloque em prática as 5 dicas para administrar uma loja de conveniência que apresentamos aqui e reduza os riscos e as incertezas do seu empreendimento.

O assunto te interessou? Deixe as suas dúvidas e opiniões nos comentários!

Gerente de posto: conheça as funções e habilidades necessárias para a profissão

O gerente é um dos principais responsáveis pelo bom desempenho de um posto. Além de supervisionar a reposição de produtos, ele faz a gestão da equipe de frentistas e de colaboradores da loja de conveniência. Por isso, o gerente precisa dominar técnicas de administração, saber liderar e conhecer bem os combustíveis.

Para contratar um bom gerente, é preciso se atentar não só às habilidades profissionais dos candidatos, mas também às habilidades pessoais. Isso porque ele vai precisar construir uma relação de confiança com os colaboradores, clientes e com o proprietário do posto.

Confira algumas das principais funções desempenhadas por um gerente e saiba quais são as habilidades que ele precisa ter para garantir o bom funcionamento do estabelecimento.

Braço direito do proprietário

Além de ser um profissional capacitado e treinado, o gerente precisa ser alguém de extrema confiança, pois ele deve atuar como braço direito do proprietário do posto, administrando e cuidando de tudo, inclusive da parte financeira. Por isso, é necessário haver uma comunicação clara e frequente entre eles.

O dono do posto e o gerente devem ter uma boa relação para que juntos consigam definir as estratégias e as metas do estabelecimento. Além disso, um bom gerente sabe a melhor forma de reportar grandes problemas e de apresentar as possíveis soluções ao seu chefe.

Aquisição de produtos de qualidade

É função do gerente garantir o bom funcionamento de todo o pátio de abastecimento, incluindo a manutenção da limpeza e o recebimento de combustível e de demais produtos. É claro que não é ele quem vai desempenhar todas essas atividades, mas ele deve saber distribuir essas funções e supervisionar como elas são desenvolvidas.

Ah, e o gerente é responsável pela qualidade dos produtos comercializados no posto. Por esse motivo, ele precisa saber escolher muito bem o fornecedor de combustíveis com o intuito principal de oferecer aos seus clientes um abastecimento de primeira e com base nas normas da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). E, em complemento, ele deve garantir que os frentistas estejam preparados para realizar testes de qualidade.

Garantia da segurança patrimonial e dos colaboradores

Infelizmente, é comum ouvirmos notícias sobre postos de gasolina sendo assaltados. Por ser um estabelecimento comercial tão vulnerável à ação de criminosos, o gerente também deve atuar para assegurar a proteção do patrimônio e dos colaboradores. Por essa razão, ele precisa verificar se os sistemas de câmeras e alarmes estão funcionando adequadamente.  

Outro cuidado é com a segurança do trabalho, ou seja, é preciso garantir que a equipe toda esteja sempre usando as roupas e os equipamentos de proteção exigidos para esse tipo de ambiente. Além disso, o gerente precisa estar ciente dos prazos de validade dos extintores e de demais medidas obrigatórias de segurança.

Administração da loja de conveniência

Em postos com loja de conveniência, o gerente também pode ser o responsável pela administração desse espaço. É ele quem se comunica com os fornecedores, garante a reposição dos estoques e se certifica de que as normas da vigilância sanitária estejam sendo seguidas.

O profissional com boas noções de marketing também vai mobilizar a equipe para decorar a loja de conveniência em datas especiais, como natal, páscoa e copa do mundo. Promoções e sorteios são outras ações que podem ser coordenadas pela gerência.

Liderança e gestão de pessoas

Um bom gerente de posto precisa ser um líder. Esta habilidade vai permitir que ele construa uma boa relação com os colaboradores, sempre motivando e unindo toda a equipe. O reflexo de uma boa gestão de pessoas é o desenvolvimento de um ambiente agradável de trabalho e a prestação de um bom atendimento aos clientes.

Vale lembrar ainda que, mesmo em um posto com profissionais de recursos humanos, o gerente precisa estar ciente e coordenar o horário de trabalho de sua equipe. Ele vai ajudar a definir, por exemplo, o quadro de folgas. Além disso, ele deve participar diretamente do processo de recrutamento de novos colaboradores.

Administração das finanças

O gerente pode ainda atuar na parte financeira do posto de combustível, fechando o caixa e efetuando o pagamento de contas e de salários. E não é só isso! Ele também pode definir o valor do combustível vendido nas bombas, levando em consideração, por exemplo, o preço da concorrência e a margem de lucro.

Como você deve imaginar, o fluxo de caixa em um posto é bastante intenso. Por isso, o gerente precisa fazer o controle das entradas e saídas pelo menos uma vez ao dia. De forma geral, ele precisa estar ciente de toda a vida financeira do estabelecimento para apresentar relatórios de lucratividade ao proprietário.

Você tem alguma dúvida sobre a profissão de gerente de postos? Deixe a sua pergunta nos comentários.

 

6 cuidados que você precisa ter com as rodas do carro

As rodas fazem toda a diferença no visual de um carro. Além de influenciarem na beleza do automóvel, elas são um dos componentes responsáveis pela estabilidade na direção. Mas, para que as rodas do carro cumpram essas e outras funções, é preciso saber bem como cuidar delas. E aqui vão algumas dicas importantes:

1. Calibre os pneus

Muita gente acaba se esquecendo de calibrar os pneus ou adiam essa tarefa até o último momento. Um dos problema disso é o fato de os pneus murchos danificarem seriamente as rodas do carro, causando deformações no aro. Por isso, a calibragem deve ser feita, no máximo, de 15 em 15 dias.

É importante checar o manual do carro para verificar a pressão recomendada e calibrar apenas quando os pneus estiverem frios. Em postos de combustível, é comum a utilização de ar comprimido enquanto algumas oficinas usam nitrogênio para a calibragem. Mas, atenção: não é recomendado misturá-los.

2. Cuidado com os buracos

Os buracos são inimigos dos veículos. Dependendo do impacto, a roda pode ser a primeira parte do carro a ser danificada. Mesmo que isso não aconteça imediatamente, passar frequentemente por buracos pode fazer com que os ângulos das rodas sofram alterações.

Quando houver esse tipo de problema, é preciso ajustar a cambagem. Ela diz respeito ao ângulo de inclinação da roda em relação à superfície, sendo responsável por distribuir o peso do carro e evitar que o pneu fique mais desgastado. Em casos de impactos mais graves, a única solução é a troca da roda.

A recomendação principal é diminuir a velocidade em vias esburacadas e ficar de olho para não cair em nenhum “buraco surpresa”. Ah, e quanto às rodas de liga leve, vale ainda evitar locais com muitas pedras, pois elas podem danificar a camada protetora de verniz.

3. Esteja sempre com a manutenção em dia

Mesmo que o seu carro não tenha passado ou caído em buracos recentemente, é importante fazer a manutenção periódica das rodas. Além da cambagem, é preciso fazer o balanceamento para garantir a durabilidade de diferentes peças do veículo.

O balanceamento também é recomendado por questões de segurança, já que a falta dele pode colocar em risco a estabilidade do automóvel. Mas, quando fazer o balanceamento? O indicado é procurar esse serviço sempre que sentir vibrações ou a cada 10 mil quilômetros rodados.

Também é preciso dar atenção especial ao cubo de roda, aquela peça que fixa e transmite a rotação às rodas. O ideal é realizar a manutenção preventiva dela a cada 20 mil quilômetros, mais ou menos. Vale lembrar ainda que fazer a lubrificação do cubo é importante para aumentar sua vida útil.

4. Não deixe a sujeira acumular 

Na hora de lavar as rodas, existem alguns cuidados a serem tomados para evitar que elas fiquem manchadas ou riscadas. A primeira dica é não deixar a sujeira se acumular por muito tempo, pois isso dificulta a limpeza e faz com que as rodas percam a aparência de novas.

Em hipótese alguma utilize produtos de limpeza derivados de petróleo como o querosene. Isso porque eles podem danificar o verniz ou a pintura. Para proteger a roda de riscos e arranhões, o melhor é passar um boa cera protetora.

Use apenas detergentes automotivos e nada de esponjas abrasivas ou escovas. O melhor mesmo é optar por uma esponja macia. E quando surgir algum dano na pintura das rodas de aço, o ideal é fazer o reparo o mais rápido possível para evitar o surgimento de ferrugem no local.

5. Faça a troca das rodas com precisão

Você sabe como deve ser feita a troca da roda do carro? A regra principal é manter o diâmetro da roda e do pneu de acordo com as originais. Isso porque o maior diâmetro do conjunto roda/pneus pode alongar a relação final de transmissão, o que vai acabar prejudicando as acelerações e o consumo de combustível.   

Quando o diâmetro do conjunto roda/pneus for menor que o necessário, o problema será o encurtamento na relação final de transmissão e, consequentemente, o aumento de ruídos nas estradas e o impacto no consumo de combustível.

Vale lembrar ainda que qualquer alteração na relação final de transmissão pode interferir no funcionamento do computador de bordo, do sistema de frenagem ABS e do sistema TCS.

6. Cuidado com o meio-fio

A boa direção também é uma prática fundamental para quem deseja conservar as rodas do carro. Quando vemos uma roda toda ralada, logo já pensamos que ela foi “vítima” de alguma barbeiragem. E o momento em que isso mais costuma acontecer é na hora de estacionar o carro.

Algumas pessoas acabam não prestando muita atenção e se aproximam demais do meio-fio, chegando a arranhar as rodas. Em casos mais bruscos, até os pneus acabam sendo cortados. Por isso, a dica é prestar bastante atenção na distância entre o carro e a calçada. Não precisa parar muito longe dela, mas também não é necessário encostar.

Você tem outras dicas ou sugestões para cuidar bem das rodas do carro? Conte nos comentários.

 

Busque no blog: