Tag: posto Ruff | Blog

Dia Mundial da Água: confira dicas para economizar

“Água e Energia” foi o tema escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o Dia Mundial da Água, celebrado no dia 22 de março de 2014.

A escolha do tema foi feita porque água e energia estão profundamente interligadas e são interdependentes, já que a geração hidrelétrica, nuclear e térmica precisa de recursos hídricos. Além disso, os recursos hídricos também são utilizados para a geração de energia geotérmica, que é uma alternativa para países com escassez de água.

Dados da ONU apontam que cerca de 8% da energia gerada no planeta é utilizada para bombear, tratar e levar água para o consumo das pessoas.

Alguns especialistas afirmam que, se o consumo continuar nos níveis atuais (considerando o alto desperdício), futuramente a população poderá enfrentar sérios problemas de falta de água.

A água é um bem natural precioso e o seu tratamento é caro e trabalhoso. Ela é vital para a vida e desenvolvimento, mas as fontes de água no planeta são limitadas. Por isso, todos precisam ajudar.

Além de colaborar com o meio ambiente, a prática de economia de água e seu consumo consciente, podem gerar uma boa economia na conta de água no final do mês. Anote as dicas e coloque em prática na sua casa:

Dicas para economizar água:

• Ao escovar os dentes e se barbear, mantenha a torneira fechada

• Na hora do banho, procure se ensaboar com o chuveiro desligado e tomar banho rápido

• Não jogue óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de correr o risco de entupir o encanamento da residência, esta prática polui os rios e dificulta o tratamento da água

• Entre em contato com a companhia de água ao verificar vazamentos na rede externa

• Reutilize a água sempre que possível

• Utilize regador no lugar de mangueira para regar as plantas

• Use vassoura para varrer o chão ao invés da água da mangueira

• Lave o carro com balde ao invés de mangueira

Saiba quais acessórios são ilegais e não podem ser instalados no carro

É comum ver no trânsito veículos com acessórios como engate ou suspensão rebaixada rodando normalmente. Alguns motoristas não sabem que estão infringindo a lei, enquanto outros sabem que o veículo está irregular, mas preferem contar a com a falta de fiscalização e com a impunidade.

Mas ciente ou não, a lei vale para todos. Saiba a seguir quais são os principais acessórios que são proibidos ou têm algum tipo de restrição. Lembrando que todos estão sujeitos a multa de R$ 127,69, 5 pontos na carteira e apreensão do veículo.

Farol de Xenônio

Desde junho de 2011, os únicos faróis de xenônio que podem estar instalados no veículo são os que já vêm de fábrica. A justificativa é que apenas esses passaram por uma aprovação prévia, evitando risco de ofuscar a visão de outros motoristas.

Suspensão rebaixada

Rebaixar a suspensão do veículo pode alterar a estabilidade e comprometer a segurança dos ocupantes do carro. Esse recurso só é permitido quando é feita uma inspeção de segurança no automóvel sob regulamentação do Inmetro e em instituição licenciada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Luz estroboscópica

Não é raro encontrar carros com luz estroboscópica na lanterna traseira. Nesse caso, existem dois tipos de punição – que também valem para o giroflex.

Além da infração grave por alterar o sistema de luzes original (5 pontos e R$ 127,69), também é falta média (4 pontos e R$ 85,12) por usar aparelho que produza sons que perturbem o sossego público.

Luz neon

Esse até parece inofensivo, mas também é proibido e recai sobre o mesmo artigo do Código de Trânsito que trata da luz estroboscópica na lanterna: a alteração do sistema de iluminação original do veículo. O problema para a fiscalização é que quando o neon está desligado é praticamente impossível saber que ele foi instalado no carro.

Película escura

Mais conhecida como Insulfilm, a película não pode ser muito escura para não prejudicar a visão.  O índice mínimo de transmissão luminosa (transparência) não pode ser inferior a 75% no para-brisa incolor e 70% no para-brisa colorido e demais vidros.

Engate

Para o uso ser legal, deve ter uma plaqueta com nome e CNPJ do fabricante, o registro no Inmetro, a capacidade de tração e a referência à resolução 197, que regulamenta o seu uso. Além disso, precisa oferecer uma conexão com a instalação elétrica do carro e não ter superfícies cortantes.

Foto: G1/divulgação 

 

 

Retrospectiva: os veículos publicados na fan fage da Ruff

Em 2013, a nossa fan page fez muito sucesso, tanto que até alcançou a marca de 30 mil fãs. Além das notícias da empresa e as informações sobre o mercado de combustíveis, as postagens que fizeram mais sucesso foram as de carros e motos, as lindas máquinas e as mais curiosas.

Separamos em categorias os veículos que mais fizeram sucesso na fan page da Ruff. Confira!

Os sensacionais

LaFerrari: primeiro carro híbrido da montadora é também o primeiro da lista dos carros sensacionais.

(foto: Divulgação)

 

Pausa para suspiros: Lamborghini Aventador conversível - brilha muito na garagem.

(foto: Divulgação)

 

Bugatti Grand Sport Vitesse: inspirado em um cupê esportivo dos anos 30, somente três unidades foram produzidas.

(foto: Divulgação)

 

Icona Volcano é híbrido, apenas uma unidade será produzida e deverá custar R$ 5 milhões.

(foto: Newspress)

 

Melhor que uma Ferrari vermelha, é uma na cor preta. Essa é sensacional!

(foto: Flickr/Divulgação)

 

Os cinematográficos

Quem se lembra do filme "Se meu fusca falasse"? A montadora do carro anunciou o Beetle edição 53 em homenagem ao fusquinha.

(foto: Divulgação)

 

A Kia fez uma série de carros inspirada nos heróis da Liga da Justiça no Salão do Automóvel, em Chicago.

(foto: Divulgação)

 

Camaro amarelo é para os fracos! Esse modelo foi inspirado no filme de ficção científica "Tron".

(foto: Divulgação)

 

Rústica: essa máquina foi uma das estrelas do filme “G.I. Joe: Retaliação”.

(foto: Divulgação)

 

Mais um carro cinematográfico: esse estará nas telonas no filme Transformers 4!

(foto: Divulgação)

 

Os clássicos

O eterno clássico da Ford: agora repaginado versão 2014, o novo Mustang.

(foto: Divulgação)

 

Pontiac Firebird: esse carro foi restaurado por completo e recebeu 1200 cavalos de potência.

(foto:FullPower)

 

Esse clássico da Ferrari foi estrela do filme "Curtindo a Vida Adoidado" e foi leiloado em agosto de 2013.

(foto: Divulgação)

 

 O Corvette fez 60 anos em 2013 e continua na “flor da idade”. 

(foto: Divulgação)

 

Os excêntricos

Uma moto discreta para pessoas também discretas, só que não.

(foto: G1)

 

Para quem vai sentir saudade da Kombi, essa com três andares é bem original.

(foto: Divulgação)

 

Esse carro foi revestido com 40 quilos de lã. Ele foi exposto no festival Beetle Sunshinetour (Alemanha) e recebeu o prêmio de carro mais excêntrico do evento. 

(foto: Beetle Sunshinetour)

 

Verdadeira obra de arte: um fusca feito à mão!

(foto: Pinterest/WEIRD VEHICLES)

 

Uma ideia bacana para churrasqueira da casa.

(foto: Divulgação) 

 

Mais uma invenção estranha que fez sucesso na fan page: o carro mesa de sinuca!

(foto: Pinterest/Vintage vs Modern Cars)

 

As motos

Uma das máquinas que mais fizeram sucesso na fan page da Ruff. Sensacional!

(foto: Divulgação)

 

Essa moto futurista possui motor com apenas 250 cilindradas e foi destaque no "Tóquio Auto Salon”, no Japão.

(foto: Divulgação)

 

Mais uma moto que foi destaque na fan Page da Ruff: difícil não imaginar essa máquina na sua garagem, não?

(foto: Divulgação)

 

Essa moto tem chassi de ouro, é toda customizada e o estilo envelhecido é proposital.

(foto: Reprodução)

 

Uma das máquinas que foi destaque no Salão Duas Rodas de São Paulo em 2013.

(foto: Divulgação)

 

Gostou das máquinas? Dê uma passadinha em nossa fan page e confira outros veículos!

 

 

 

Enchentes: saiba o que fazer se o seu carro for atingido

 

A cena é triste, mas corriqueira. Todo ano no verão, chuvas torrenciais costumam provocar enchentes nas cidades brasileiras. Se você mora em grandes centros urbanos, corre o risco de um dia encontrar uma enchente no meio do caminho. Mas o que fazer quando você é surpreendido por um “rio” bem no meio da rua? Ou se deixou seu carro estacionando e quando voltou ele simplesmente estava boiando?

Continue lendo este post e confira dicas para atravessar uma enchente e o que fazer para recuperar o seu carro depois que o pior aconteceu.

Segurança

Se você estiver andando de carro pela cidade e perceber que o nível da água começou a subir, procure lugares mais altos como postos de gasolina ou ladeiras. Se não tiver nenhum lugar seguro por perto, procure espaços em que as lâminas de água estejam mais baixas e mantenha uma distância de aproximadamente cinco metros dos carros que estão na sua frente ou ao seu lado. Fazendo isso, você evita que as ondas provocadas pelos outros veículos atinjam o seu.

Tente checar se o nível da água não ultrapassou a metade da roda do seu carro, mas se tiver e você precisar fazer curvas, esterce o volante o mínimo que puder.

É muito importante manter uma velocidade baixa e constante e deixar o motor do carro em primeira marcha. A velocidade baixa vai ajudar a não formar mais ondas. Frear o carro no meio de uma enchente pode não ser uma boa ideia, já que o próprio movimento da água fará com que ela volte contra o veículo e entre pelo escapamento.

Correnteza

Você está cercado de água, sem ter para onde correr e o seu carro “morreu”. Nessa situação, você não deve tentar dar a partida, pois a água pode invadir os cilindros e causar um prejuízo enorme, pode até ser necessário trocar o motor dependendo do tamanho do estrago.

Permaneça dentro do carro, que deverá estar desligado, e espere a água começar a baixar. Se isso não acontecer, e a água começar a subir, você tem duas opções: tentar se agarrar em algo fixo ou ser levado com o carro. Na teoria, você terá mais chances se ficar dentro do veículo, já que é mais fácil a correnteza arrastar uma pessoa sozinha do que um carro.

Prejuízo

Depois de passado o pânico e a chuva, chegou a hora de fazer as contas e ver de quanto será o prejuízo. Se o estrago foi pequeno, uma boa opção é a higienização, que consiste em retirar os bancos e o carpete do carro para chegar ao feltro e à lataria, que nunca vão secar se não forem realmente expostos (o feltro deverá ser trocado por outro). Depois disso, são aplicados detergentes específicos para limpar e tirar o mau cheiro. O interior do carro só deverá ser montado novamente após alguns dias.

Mas saiba que: quanto maior o nível de submersão do veículo, mais caro será o conserto. Se a água atingir os assentos dos bancos, o prejuízo poderá ser ainda maior, e se o painel foi atingido não existem limites para o gasto, já que nesse caso o preço vai depender se o carro é importado e quantos airbags tem, por exemplo.

 

Impostos: conheça os vilões ao comprar um carro 0km

Você sabe quanto paga de imposto quando compra um carro 0km? Todo mundo já percebeu isso, adquirir um automóvel no Brasil é muito caro. Pensando no seu bolso, vamos mostrar quais são as principais taxas que você paga e o quanto o seu carro poderia ter custado mais barato sem elas.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBTP), o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é o maior vilão, pois incide sobre o valor de custo do carro. Em São Paulo, que tem a maior frota de automóveis, a alíquota é de 12%. Além disso, o imposto é estadual e arrecadatório, ou seja, não tem destino específico a não ser os cofres dos Estados.

O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que todo mundo ouve falar na TV e acredita que seja bastante significativo, tem alíquota de apenas 2% sobre veículos com motor flex até 1.0 e 8% para motor flex de 1.001 cm³ até 2.000 cm³. A tabela do IPI vale para carros fabricados no Brasil ou cujas marcas sejam beneficiadas pelo Inovar-Auto.

Já nos carros importados de países que não tem acordos comerciais, são adicionados mais 30 pontos porcentuais e a alíquota é de 32% e 38%, respectivamente. Como o ICMS, o IPI também é um imposto que não tem destinação específica.

A “mordida” da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) é de 7,6%. Ele é responsável por pagar benefícios como aposentadorias e seguro-desemprego. Calcule também o imposto do Programa de Integração Social (PIS), que é de 1,65% sobre o preço de custo do carro, e é usado para pagar abonos salariais a profissionais que ganham salário mínimo.

No final das contas, você paga 33,81% do preço final de um carro 1.0 em impostos. No caso dos carros com propulsor maior, esse número chega a 38,7%.

Lembrando que além dessas taxas, o consumidor paga ainda IPVA, taxa de licenciamento e o DPVAT, que são referentes à manutenção do carro.

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), também é estadual e não há lei que defina que sua arrecadação vá para a conservação de estradas ou outros serviços relacionados. Cada Estado define uma alíquota, sendo que a maior é a de São Paulo, onde os proprietários pagam 4% do valor de venda do veículo anualmente. Em outros estados, a alíquota fica entre 1% e 3%.

Já o licenciamento é uma taxa para a renovação do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV). Ou seja, você paga para renovar o documento do seu carro. A taxa é federal, controlada pelo Detran, com valor fixo e reajustado anualmente. Em 2013, seu valor é de R$ 65,66.

Danos Pessoais causados por Veículos Automotores, o DPVAT, é um seguro obrigatório. Sua arrecadação paga indenizações a pessoas envolvidas em acidentes causados por veículos. No caso dos carros, custa R$ 101,16 e para motos sai por R$ 292,01.

 

Busque no blog: