Blog

3 dicas para entender melhor a manutenção do seu carro

A manutenção de um veículo pode ser uma grande fonte de dores de cabeça para os condutores. Além da preocupação com os danos ao carro e com o risco de possíveis acidentes, é necessário também tomar cuidado com a tentativa dos estabelecimentos de “empurrar” serviços e produtos desnecessários, o que leva a gastos ainda maiores.

Nesta matéria, elencamos 3 situações em que essa prática é comum e como evitar prejuízos na compra de produtos e serviços desnecessários:

Troca de pneus x alinhamento

Recomenda-se trocar os pneus a cada 35 mil a 45 mil quilômetros rodados. Já o alinhamento e balanceamento deve ser realizado a cada 10 mil quilômetros rodados, e também sempre que houver troca de pneus ou montagem/desmontagem das rodas. Quando esses procedimentos não são realizados, pode haver um desgaste prematuro dos pneus. Logo após a troca, é importante verificar se esse alinhamento foi feito de forma correta, e se não for o caso, pedir por uma revisão. Da mesma forma, é comum que os vendedores tentem convencer os clientes a adquirir outros produtos e serviços, que podem não ter relação alguma com o problema; da mesma forma, pedir uma segunda opinião pode poupar tempo e gastos.

Cambagem: quando ajustar

A cambagem é a inclinação das rodas do veículo em relação ao plano horizontal. Pode ser necessário ajustá-la em determinadas situações, mas na grande maioria das vezes isso não acontece (e em muitos veículos nem é possível ajustá-la). Geralmente, um ajuste é necessário em casos de pancadas (buracos ou meio-fio, por exemplo), então se for dito que um ajuste de cambagem é necessário sem que tenha ocorrido algo assim, convém buscar uma segunda opinião para não realizar um procedimento desnecessário em seu veículo.

Seguro de pneus e garantia

Muitas vezes, os consumidores dão preferência por pneus com garantia, além de acionarem seus seguros. Ambas opções tem seus problemas: os seguros cobrem danos aos pneus e rodas até uma determinada medida (roubo, furto, danos por acidentes, e no caso de danos parciais o valor de reparação deve ultrapassar o valor da franquia), e os serviços de garantia dos fabricantes podem ser lentos e confusos. Mesmo assim, é importante acioná-los quando se tratar de um caso previsto nos termos da garantia e guardar as notas fiscais para possíveis ressarcimentos

Busque no blog: