Blog

Como dirigir na neblina: dicas e cuidados

Dirigir na neblina exige cuidados específicos, pois se trata de um fenômeno climático que oferece riscos aos motoristas. Isso se deve, principalmente, à baixa visibilidade ocasionada pelas fumaças brancas que se formam nas estradas. O perigo é ainda maior quando se trata de vias de mão dupla. Para te ajudar a entender qual é a melhor maneira de conduzir sob essa condição, nós reunimos algumas dicas e informações importantes nesta matéria.

O que é a neblina?

A neblina é um fenômeno que ocorre quando a umidade presente no ar em estado gasoso se condensa, ou seja, é como se nuvens estivessem se formando próximas ao chão. Em épocas de muita chuva, o ar tende a ficar mais úmido devido à evaporação das partículas de água que se acumulam no solo. Durante a madruga e ao nascer do dia, a temperatura é menor, o que faz esse vapor se condensar e formar aquela fumaça branca.

E por que a neblina ocorre com mais frequência em serras e montanhas? Bem, isso se deve ao fato haver um bloqueio das massas de ar em pontos mais altos. Toda a umidade presente nelas acaba se condensando quando a temperatura cai e dá origem aos nevoeiros. Nas proximidades de rios e lagos, também é comum haver neblina. Isso porque se trata de ambientes com constante evaporação de água e, consequentemente, úmidos.

Dicas e cuidados

Ao dirigir na neblina, o primeiro procedimento a ser seguido é diminuir a velocidade. Conduzir dessa maneira evita surpresas e permite reagir de forma consciente quando necessário. Caso haja outro veículo na frente, é importante manter uma distância considerável dele, ainda maior do que a distância que mantemos em condições climáticas normais. Portanto, o fundamental é não ter pressa!

Outro procedimento essencial é ligar o farol baixo para que a visibilidade melhore. Em caso de neblina muito densa, não se deve utilizar o farol alto. Esse pode ser um erro fatal! Por quê? Quando a neblina está espessa, a luz do farol alto bate na névoa e é refletida de volta, formando uma grande parede branca e destruindo qualquer chance de enxergar o que está à frente.

Muitos automóveis atuais já vem equipados com luzes de neblina ou de condução. Esse farol projeta a luz de uma forma específica, criando um feixe luminoso mais amplo e plano. Isso possibilita visualizar melhor a superfície da estrada, bem como as suas laterais. Outra dica é sempre manter as luzes de presença ligadas, uma vez que são importantes para tornar o veículo mais visível.

Enquanto estiver dirigindo na neblina, não mude de via. Fazer esse movimento sob esse tipo de condição é muito arriscado. Além disso, não adianta ficar encarando a branquidão. A melhor forma de se guiar é por meio das faixas da rodovia e observando os limites da beira da estrada. Essa tática é válida para te ajudar a permanecer em sua via, sem invadir a pista contrária ou o acostamento.

E se a neblina estiver muito forte? Nesse caso, a melhor solução é procurar um lugar seguro para estacionar e aguardar o tempo melhorar. Muitas pessoas pensam no acostamento como alternativa para parar o carro, o que está errado. O ideal é ir até um estacionamento ou a um posto de combustível, uma vez que no acostamento existe o risco de você ser atingido por outro veículo.

Para que tudo corra bem ao se deparar com situações de neblina, o seu carro também precisa estar preparado. Por isso, é fundamental que os faróis estejam regulados e que as setas e o pisca-alerta não estejam funcionando. Pneus bem calibrados e conservados, bem como o bom estado do limpador do para-brisa são outros itens importantes para garantir a segurança meio a nevoeiros.

Infrações

Quem toma atitudes inadequadas ao dirigir na neblina pode ser multado. O motorista que for flagrado conduzindo com o farol alto ligado poderá perder cinco pontos na carteira, além de ser multado. Esse ato é considerado uma infração grave.

Outro procedimento inadequado e ilegal é dirigir com o pisca-alerta ligado. Esse recurso deve ser utilizado apenas quando o veículo estiver parado. Caso um motorista veja um carro a sua frente com as luzes piscando, ele poderá pensar que o automóvel está parado e frear bruscamente achando que vai bater. A consequência pode ser um acidente de grande proporção. Essa infração de intensidade média dá multa e subtrai quatro pontos da CNH.

Dirigir com os faróis baixos ligados em caso de visibilidade baixa não só é recomendado como obrigatório. Desrespeitar essa norma é uma infração média. Além disso, é preciso se atentar aos limites de velocidade para condições adversas. Geralmente, ele são indicados nas placas. Transitar acima desse limite é infração grave.

Monitoramento das condições climáticas

Evitar pegar a estrada quando houver neblina é a dica mais importante. Para isso, vale consultar a previsão do tempo em sites de meteorologia. Outra opção é visitar o site da concessionária da rodovia por onde você vai passar. Geralmente, elas fazem o monitoramento das condições climáticas em tempo real e criam alertas aos motoristas.

Compartilhe esta matéria nas redes sociais para que os seus amigos também possam saber qual é a maneira ideal de dirigir na neblina! Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe a sua pergunta nos comentários.

Busque no blog: