Blog

Existe diferença entre a gasolina refinada e a formulada?

Muitos ainda têm dúvidas sobre a diferença entre as gasolinas refinada e formulada. Esse tema costuma, inclusive, gerar discussões nos postos de combustíveis. O principal alvo das polêmicas é a gasolina formulada, já que ela costuma ser acusada de prejudicar o desempenho dos carros. Mas, será que isso é mesmo verdade? Neste post, nós reunimos alguns pontos centrais para te ajudar a entender sobre o assunto.  

O que é gasolina refinada?

A gasolina refinada é obtida nas refinarias por meio da destilação fracionada do petróleo. Isso significa que determinados componentes da matéria-prima são eliminados, sobrando apenas o combustível que abastece o seu carro. Nos últimos tempos, esse processo de produção de gasolinas tem sido substituído por novas técnicas considerando a inclusão de formulação.

O que é gasolina formulada?

O combustível formulado é produzido a partir das substâncias extraídas do petróleo, aquelas eliminadas no momento do refinamento. Nos laboratórios, esses resíduos são misturados a outros componentes químicos para gerar uma gasolina com a mesma qualidade da refinada. O que pode causar confusão e despertar desconfiança nos consumidores é o fato de esse tipo de combustível também ser vendido como “gasolina comum” nos postos.

Qual é a diferença?

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), não existe nenhuma distinção entre a gasolina refinada e formulada. Para que o produto final atenda às exigências estipuladas pela ANP, as fabricantes precisam aplicar o método da formulação. Portanto, segundo a agência, “toda gasolina destinada ao consumidor final, no Brasil e em outros países, é formulada, seja por refinaria, central petroquímica ou formulador”.

Levando em conta essa explicação, não faz sentido afirmar que o combustível refinado tenha uma qualidade superior ou inferior. Desde que os padrões técnicos impostos pela ANP sejam seguidos, o desempenho da gasolina sempre será o mesmo e não causará danos ao veículo. Isso significa ainda que não há nenhuma irregularidade no fato de os postos venderem o combustível com o nome de “gasolina comum”.

Qual é o problema?

O grande vilão no mundo dos combustíveis é a adulteração. Por isso, o trabalho de fiscalização da ANP é fundamental para assegurar que a gasolina comercializada no Brasil esteja de acordo com os padrões internacionais de qualidade. Em 2017, o Programa de Monitoramento da Qualidade dos Combustíveis, da própria ANP, analisou 90 mil amostras de revendedores de combustíveis e identificou que 98,5% do material coletado estava de acordo com as especificações exigidas pela legislação brasileira.

Denúncia

Embora o índice de comercialização de combustível adulterado seja baixo no Brasil, a recomendação é que o consumidor sempre abasteça em locais de confiança. Quem notar qualquer irregularidade tanto na qualidade da gasolina quanto na do álcool, pode denunciar o posto à ANP por meio do telefone 0800 970 0267 ou clicando aqui.

Ficou com alguma dúvida? Deixe a sua pergunta nos comentários.

 

Busque no blog: