Você teve seu carro clonado? Confira o que fazer!

Um carro clonado é uma “cópia” de um veículo que, geralmente, trafega por um estado diferente do automóvel original. Aparentemente, eles não possuem diferenças – a placa, o número do chassi, a marca, o modelo e a cor também são falsificados -, mas, em alguns casos, existe a possibilidade de apenas a placa ser duplicada.

Esse crime, normalmente, é feito sob encomenda e uma das causas mais comuns é quando um criminoso quer legalizar um veículo roubado. Porém, existe também a possibilidade de clonagem de carros comprados em leilão, que não possuem documentação regularizada.

Os automóveis duplicados, chamados também de veículos dublês, podem dar muita dor de cabeça para os motoristas, já que a situação traz riscos e prejuízos para o financeiro, carteira de habilitação e direitos legais do condutor. Contudo, apesar de ser uma situação complicada de resolver, existem algumas formas de solucioná-la. Confira no artigo, o que fazer se o seu veículo for clonado.

Exemplo prático da clonagem de um veículo

Matheus, que é de São Paulo, tem seu carro clonado. Então, o clone é vendido como original para Luíza, no Rio de Janeiro, que pode ser processada de modo criminal mesmo sem saber que está comprando uma cópia.

Com o carro, ela comete infrações em sua cidade, mas quem recebe as multas acaba sendo o Matheus – o contrário também é possível acontecer. Sendo assim, Matheus, que é o proprietário verdadeiro, começa a suspeitar da clonagem, já que recebeu infrações de trânsito registradas em locais que ele nunca trafegou.

Nesse momento, quais dicas o Matheus deverá seguir?

1.Vá até uma delegacia

A primeira atitude a ser tomada é procurar por uma delegacia e fazer um boletim de ocorrência. Ao informar as autoridades sobre o ocorrido, a vítima pode recorrer das multas e ter uma proteção adicional, caso a placa do carro tenha sido usada em crimes.

2.Verifique documentos e fotos

É importante que os documentos do carro estejam em ordem, que você tenha os recibos da compra do automóvel e dê todas as informações sobre a loja ou a pessoa que te vendeu. Ainda, tenha fotos do veículo – da frente, das laterais e da traseira – e, caso seu carro possua características próprias ou personalizadas – amassados, adesivos ou acessórios -, procure registros em fotografias.

Todos esses itens ajudarão a polícia a verificar se você realmente é a vítima de uma clonagem de veículos.

3.Vá ao Detran

Com o boletim de ocorrências em mãos, o próximo passo é ir ao Detran do seu estado e fazer um registro para averiguação do veículo clonado. Além do boletim, para garantir que você e seu carro foram vítimas de um golpe, é importante levar alguns outros documentários como o RG, CPF, CNH, laudo de vistoria veicular, comprovante de compra, fotos do automóvel e registros do clone – imagens de radar, multas e infrações.

Esse registro não significa que o seu carro vai ser apreendido para averiguação. Mas, poderá ser realizada uma perícia para conferir detalhes, como o número do motor e do chassi – o processo é feito no órgão público ou em uma oficina autorizada levando em torno de 20 dias.

Nesse caso, o órgão averiguará o problema para analisar se o carro realmente foi clonado. Se confirmado, será possível regularizar o veículo e comprovar que o consumidor foi lesado pela compra.

Vale ressaltar que, não há legislação específica sobre o tema, por isso, cada Detran age de maneira própria.

4.Faça uma vistoria e troque a placa do carro clonado

Sendo constatado que houve a clonagem de veículo, o Detran autorizará a troca da placa e a mudança na documentação. Para isso, será necessário agendar e fazer a vistoria de identificação veicular (verificar os valores aplicados no seu estado).

5.Conheça os recursos para as multas

Cada órgão de trânsito é responsável pelas multas que aplica. Então, para recorrer a infrações cometidas pelo carro dublê e as pontuações na CNH, o proprietário do automóvel original deve procurar o órgão que aplicou a punição e levar o registro de ocorrência, documentos pessoais e do veículo, e o Laudo do Casso Falso, emitido pela polícia.

6.Procure um advogado

O processo de provar que teve o seu carro clonado e ser ressarcido por multas ou pontos na CNH pode demorar. Um jeito de acelerar o procedimento é buscar por um advogado e entrar com um processo judicial contra o vendedor do veículo – ainda é possível requerer indenização por danos materiais e morais.

A clonagem de automóveis é um crime que desafia autoridades. Só no estado de São Paulo, o número de casos triplicou nos últimos três anos, segundo o Detran. Em alguns estados, a cada duas horas um carro ganha um dublê indesejado, e o motorista pode receber multas que não são suas e até ter o nome envolvido em crimes.

Sabemos que andar por aí com um “gêmeo” não é nada interessante quando se trata de um veículo, já que como vimos, esse golpe pode gerar muitos problemas. Então, para não cair nessa armadilha, quem está no processo de comprar um carro deve tomar cuidado.

Agora, queremos saber a sua opinião sobre o assunto. Você conhece ou já passou por esse transtorno? Tem alguma sugestão para quem teve o seu carro clonado? Deixe a sua mensagem nos comentários.

E, para você que está pensando em comprar um carro usado, confira nosso artigo com algumas dicas.

2019-08-06T15:35:18+00:007 de agosto de 2019|Dicas e Cuidados|