Tag: cuidados | Blog

5 cuidados com o sistema elétrico do carro

O sistema elétrico é parte importantíssima de um carro. Ele é o responsável pela partida do motor a combustão e por alimentar o circuito de carga do veículo, incluindo a recarga da bateria. Em sua lista de componentes, encontramos os consumidores contínuos (itens do sistemas de injeção e ignição eletrônica), os de longa duração (faróis, ar-condicionado, rádio, desembaçador e etc.) e os de curta duração (buzina, vidros elétricos, luz de freios e etc.).

Quer saber mais detalhes sobre o funcionamento e manutenção do sistema elétrico do seu carro? Então, confira essas 5 recomendações que separamos para você mantê-lo funcionando perfeitamente.

1- Não deixe apenas o sistema elétrico ligado por muito tempo

Você tem o costume de deixar o rádio ligado por muito tempo sem funcionar o motor? Caso sim, saiba que esse hábito pode diminuir a vida útil da bateria. A mesma dica vale para os faróis e para as luzes internas do veículo. Se você precisar utilizar algum desses periféricos com o carro desligado, o recomendado é ligar o motor por 5 minutos a cada meia hora.

2- Troque a bateria periodicamente

O tempo de duração de uma bateria varia de acordo com a sua configuração. Normalmente, ela pode ter vida útil de até dois anos. Entretanto, quanto mais agregados eletrônicos um carro tiver, menos a bateria durará. Em carros com sistema de freios do tipo ABS, por exemplo, a bateria costuma durar menos tempo. 

Quando o assunto é o período de duração de uma bateria, a amperagem é um dos fatores determinantes. Há quem acredite que instalar uma bateria com amperagem superior ao dos padrões de fábrica seja uma forma de evitar sobrecargas. No entanto, isso pode desencadear uma série de problemas no sistema elétrico, já que a amperagem da bateria padrão é proporcionalmente calculada com base na potência dos equipamentos, da tensão e da corrente.

3- Não deixe lâmpadas queimadas no seu veículo

Quando uma lâmpada ou lanterna do seu carro queimar, o indicado é fazer a substituição dela o mais rápido possível. Isso porque o circuito elétrico do veículo fica aberto quando algum desses itens não estão funcionando. Mas, o que isso quer dizer? Bem, o circuito aberto gera fuga de corrente, o que acaba fazendo com que a bateria descarregue com maior frequência.

4- Não dê partida imediatamente

Inicie o sistema de ignição. Espere entre 5 e 10 segundos. Dê partida! Esse é o ritual que os motoristas devem seguir para não causar panes elétricas no carro. Essa dica é ainda mais importante para quem tem o costume de deixar itens elétricos (ar-condicionado, rádio e faróis) ligados na hora de desligar o carro. Se a partida for dada imediatamente e todos esses itens estiverem acionados, as chances de uma pane elétrica são ainda maiores.

Para manter o sistema elétrico do seu carro em ordem, o indicado é sempre desligar o rádio e demais componentes elétricos antes de desligar o motor. Ao fazer isso, você também diminuiu o risco de queimar luzes e lanternas.

5- Reservatório de partida a frio sempre abastecido

O bom funcionamento do sistema elétrico do carro depende ainda do reservatório de partida a frio. No momento da partida a frio, a bateria fica sobrecarregada. Isso porque a ignição ocorre mais dificilmente quando a temperatura está baixa. Essa situação se agrava em caso de veículos movidos apenas a etanol. Portanto, a dica é manter o reservatório de partida a frio sempre abastecido com gasolina aditivada para ajudar a conversar o sistema elétrico do carro.

Gostou das dicas? Então, compartilhe esta matéria nas redes sociais!

7 dicas para cuidar do carro no inverno

Você sabia que a baixa temperatura afeta algumas partes do seu carro, como o motor, a bateria, os pneus e o ar-condicionado? Isso porque o frio faz com que o carro precise gastar mais energia para funcionar adequadamente. Se você não tomar alguns cuidados especiais durante o inverno, esses e outros itens podem ser danificados e até mesmo colocar a direção em risco.

Para te ajudar, nós reunimos nesta matéria 7 dicas importantes para te ajudar a cuidar do seu carro no inverno. Confira:

1 – Motor de Arranque

O motor de arranque é uma das partes do carro mais afetadas pelo frio. Caso ele esteja com algum problema, dificilmente você vai conseguir dar partida. O bendix e as escovas são os itens que mais apresentam defeitos durante o inverno. Por isso, fique sempre de olho neles. Ah, não se esqueça de dar aquela conferida no carburador também, já que o afogador costuma ser usado mais frequentemente durante a época do frio.

2 – Bateria

Apesar de o motor ser uma das principais vítimas das temperaturas baixas, a bateria é a campeã de problemas nesse período. Isso porque o frio impacta as reações químicas ocorridas na bateria, diminuindo a velocidade desse processo. Assim, ela acaba sofrendo um desgaste mais intenso no inverno e o seu funcionamento fica comprometido.

A dica é sempre dar partida com algum acessório do veículo ligado, como o ar-condicionado, luzes ou o som. Vale ainda sempre manter os conectores da baterias limpos e apertados para evitar problemas. Agora, se o seu carro não sai muito da garagem, é importante ligá-lo uma vez por dia e dar leves aceleradas. Não precisa deixar ele funcionando por muito tempo, apenas 10 minutos são suficientes.

Caso a bateria do seu carro não seja selada, é bom verificar o nível de água e completar quando for necessário. Lembre-se: é preciso utilizar água própria para bateria, a destilada. Embora fazer reparos nesse item do carro seja fácil, é importante tomar esses cuidados básicos para não entrar em uma fria.

3 – Ar-condicionado

Outra dica importante para cuidar do carro no inverno está ligada ao ar-condicionado. Se você pensou “mas eu nem preciso usar o ar-condicionado no frio” essa é justamente a questão. Ficar muito tempo sem utilizar esse item pode fazer com que ele fique danificado. O problema maior de mantê-lo desligado durante toda a estação é em relação às borrachas de vedação. Nessas circunstâncias, elas acabam ressecando. Além disso, a tubulação também pode ser prejudicada.

Para conservar o bom desempenho do ar-condicionado, é indicado mantê-lo funcionando por, no mínimo, 10 minutos e, no máximo, uma hora por semana. Se o seu carro tiver a função de ar quente, ativá-lo pode ser uma solução.

4- Partida

Um drama vivido por muitos motoristas em manhãs frias é dar partida no carro e ele não pegar de primeira. Alguns não têm muita paciência e ficam insistindo sem parar, o que acaba forçando e prejudicando vários itens do automóvel. As velas, por exemplo, são bastante afetadas, podendo ficar encharcadas.

Vale lembrar ainda que o motor, o câmbio, os freios e a suspensão precisam atingir uma temperatura ideal para funcionar adequadamente. No inverno, é preciso ter paciência, pois pode levar um tempinho maior para esses itens esquentarem adequadamente. Portanto, se o carro não pegar de primeira, não abuse! Espere algum tempo até o combustível evaporar e depois tente de novo. Se ainda assim o carro não funcionar, o indicado é chamar o seu mecânico de confiança.

5 – Pneus

Cuidar do carro no inverno inclui ainda ficar atento à calibragem dos pneus. A baixa temperatura afeta a calibragem, fazendo com que os pneus fiquem murchos com mais facilidade. Por isso, o recomendado é calibrar o pneus pelo menos uma vez por semana, sempre levando em consideração as recomendações do fabricante do veículo.

Não ande por aí com pneus murchos! Isso exige mais do carro e aumenta o consumo de combustível. Ah, outra dica importante é prestar atenção se os pneus estão carecas, já que no frio as vias ficam mais escorregadias por causa umidade.

6- Reservatório da gasolina

Não é novidade que os motoristas costumam ter dificuldade para ligar os automóveis movidos a etanol. Para resolver esse problema, os carros flex contam com um reservatório de gasolina para ajudar na hora de dar partida. Por isso, ele deve estar sempre cheio no inverno, preferencialmente, de gasolina aditivada para auxiliar na ignição do motor.

Um cuidado necessário em regiões onde o inverno é mais rigoroso, como no Sul do país e em áreas de altitude elevada, é em relação à quantidade de aditivo no sistema de arrefecimento. Consulte o manual do veículo para saber se ela está correta. Nessas localidades de frio intenso, também é importante adicionar um anticongelante ao combustível.

7 – Para-brisa

O frio resseca as palhetas de borracha do para-brisa, o que acaba riscando os vidros. Por isso, coloque palhetas novas durante o inverno para evitar esse tipo de problema. Normalmente, essa troca é recomendada de três em três meses.

Outra dica é manter o reservatório de água do para-brisa sempre cheio durante o inverno. Isso porque a neblina pode levar bastante sujeira ao vidro do carro. Além da água, é importante adicionar uma pequena quantidade de algum detergente específico para auxiliar na limpeza.

Você conhece outras dicas importantes para cuidar do carro no inverno? Conte para gente nos comentários. Não se esqueça de compartilhar esta matéria nas redes sociais.

 

 

7 cuidados que elevam a vida útil do motor

Da manutenção até a hora de dirigir, alguns cuidados podem aumentar a vida útil do motor do carro.  Veja sete dicas fáceis de serem implantadas que podem fazer a diferença na durabilidade do seu automóvel.


1 – Troca de óleo 

Rápida e fácil de ser feita, a troca de óleo é essencial para o bom funcionamento do seu carro. Além de facilitar o movimento interno das peças, o lubrificante retira os fragmentos metálicos gerado do contato entre as peças e limpa o motor. É importante lembrar que cada motor tem um lubrificante apropriado, por isso, o ideal é consultar o manual do veículo.


2 – Aditivada, sempre

A gasolina aditivada é composta por aditivos que auxiliam na limpeza interna das partes móveis do motor e bicos injetores. Sem os resíduos, a queima de ar e combustível na câmara de combustão será realizada com perfeição.


3 – Filtros 

Troque os filtros de ar, de óleo e de combustível dentro dos prazos estabelecidos pela montadora. Eles evitam a entrada de impurezas no motor.


4 – Água do radiador 

O nível correto da água do radiador é fundamental para a durabilidade e o bom funcionamento do motor. A marcação do reservatório deve estar sempre entre a mínima e a máxima quando o motor estiver frio. O nível errado pode levar o motor ao superaquecimento. 


5 –Troca de marchas 

Evite esticadas e faça a mudança de marchas suavemente. Caso tenha dúvidas, o manual do veículo indica a velocidade correta para as trocas.


6 – Aceleradas 

Não acelere no momento da partida, enquanto estiver parado e quando for desligar o motor. Aceleradas desnecessárias aumentam o gasto de combustível e geram o desgaste do motor.


7 – Amaciamento 

Carros novos ainda precisam de um período inicial de amaciamento. Até os três mil quilômetros, evite passar da velocidade recomendada pelo fabricante, evite aceleradas bruscas e não passe das 5 mil rotações por minuto. 


Fique atento!

5 sinais que podem indicar um carro doente

Os carros dão indícios de que precisam de manutenção. Por isso, é importante ficar atento a barulhos e comportamentos que fogem do habitual. A seguir, listamos os cinco sinais mais comuns de automóveis que precisam de reparo. Confira a lista e evite problemas no futuro!

 

1 – Ruído da pastilha de freio

Um barulho agudo que aumenta conforme você freia pode indicar desgaste das pastilhas de freio, que precisam ser substituídas para evitar danos aos discos. Caso isso aconteça, o automóvel emitirá um ruído metálico oriundo da pinça de freio diretamente no disco. É importante procurar assistência mecânica, pois a situação pode ocasionar até mesmo falhas no sistema.

 

2 – Luz da injeção acesa

A luz piloto faz alertas sobre algo fora do funcionamento do sistema de injeção eletrônica e pode assinalar sujeira nos bicos injetores, falha nos sensores ou até combustível adulterado. Embora não represente um problema grave, ela não deve se manter acesa por muito tempo. Para descobrir o problema, é recomendado fazer uma leitura do sistema com um scanner específico.

 

3 – Radiador dando trabalho

A ventoinha do radiador impede que o motor superaqueça. É essencial observar caso ela trabalhe constantemente ou apresente outros comportamentos incomuns. Verifique o sistema em um profissional mecânico. O superaquecimento do motor pode fazer com que ele chegue a fundir.

 

4 – Mau-cheiro do ar-condicionado

O odor indica a hora de trocar o filtro. É comum isso acontecer com o aparelho depois de algum tempo de uso. O causador do problema pode ser o acúmulo de pó nos dutos internos de ventilação ou o desgaste do filtro anti-pólen, que separa as impurezas do ar captado pelo carro. Recomenda-se trocar o filtro em toda revisão veicular e fazer serviços especializados de higienização.

 

5 – Volante torto

Direção torta ou puxando para um dos lados sinaliza erro no alinhamento das rodas, na geometria das suspensões ou falha na própria caixa de direção. Os danos podem ser ocasionados por buracos ou outros impactos, como alguma batida mais grave. Em qualquer situação, deve-se buscar auxílio técnico especializado em suspensão, pneus e rodas.

 

Ruff – Energia para Superação

Dez cuidados com carros antigos

 

Carros com mais de dez anos de uso também precisam de zelo. Por isso, é necessário evitar alguns vícios comuns que afetam a performance dos automóveis com mais quilômetros rodados. Conheça a listagem!

 

1 – Gasolina aditivada

Não pense que gasolina aditivada pode ser utilizada somente em carros novos. Um mito do mercado é que o produto deve ser evitado em veículos com alta quilometragem por causar entupimento no sistema de combustível. A ação detergente dos aditivos ocorre de forma gradativa e os depósitos removidos são dispersados em minúsculas partículas dentro do combustível, passando através dos filtros, carburadores e injetores sem risco de entupimento. Por isso, não é necessário deixar de abastecer seu velho amigo com a aditivada!

 

2 – Evite deixar o tanque vazio 

Ande sempre com pelo menos ¼ do tanque com gasolina. A prática constante de manter  baixo o nível do reservatório pode provocar a queima da bomba de combustível, localizada dentro do tanque. Além disso, as impurezas do combustível no fundo do tanque podem ser enviadas para o motor, principalmente nos carros mais velhos.

 

3 – Nunca encha demais  o tanque  

Respeite a trava automática da bomba e não peça para o frentista completar “até a boca”. O excesso de combustível pode danificar o cânister, responsável por filtrar os gases tóxicos do tanque. Além do cheiro de combustível migrando para dentro do veículo, o problema na peça pode ampliar o consumo de gasolina.

 

4 – Cheiro forte de gasolina

Não é normal ficar cheiro de gasolina dentro do carro, nem nos mais velhos. Mesmo que tenha ocorrido um vazamento por excesso de combustível, esse cheiro deve desaparecer em no máximo 10 minutos. Se persistir, procure o auxílio de um mecânico.

 

5 – Cuidado com gasolina em galões 

Não carregue gasolina em galões para “uma emergência”, mesmo que a boia medidora de combustível do seu carro não funcione direito. Além de perigoso, pode trazer danos ao veículo.

 

6 – Não use aditivos 

É comum frentistas oferecerem aditivos de gasolina para carros mais antigos. Esse produto não é necessário, já que a gasolina aditivada realiza a limpeza dos componentes do motor.

 

7 – Etanol e gasolina não combinam 

Se seu carro não é Flex, nunca misture etanol com gasolina. Esse procedimento faz o automóvel gastar mais e causa desgaste nas peças, especialmente das velas, filtro de combustível e escapamento. É importante lembrar que a gasolina brasileira já tem em sua composição 27% de etanol anidro, no entanto, não afeta o desempenho dos motores.  

8 – Não precisa alternar 

Nem mesmo os carros com mais quilômetros rodados precisam alternar o tipo de combustível.  Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o motor do automóvel não vicia.

 

9 – Fique atento ao tanquinho 

Em veículos Flex ou movidos a etanol, é preciso ficar atento à gasolina do tanque de partida frio. Ele deve estar sempre abastecido!

 

10 – Escolha bem o posto 

Sempre abasteça em um posto de sua confiança para evitar problemas de gasolina batizada, falhas de funcionamento e danos ao carro.

 

Os estabelecimentos com a bandeira Ruff oferecem produtos e serviços de qualidade e mantém o desempenho do seu veículo. Encontre o mais próximo de você! 

Busque no blog: