Selecionados Ruff: Ford Mustang

Um dos automóveis mais vendidos nos Estados Unidos, o Ford Mustang nasceu como um protótipo em 1962 para fazer história no mercado automobilístico. Voltado para o público jovem dos anos 60, o Mustang foi idealizado para ser um “Thunderbird do trabalhador”, o intuito era lançar um carro esportivo e acessível – por isso ele foi tão bem aceito e difundido para sua época.

O nome do Mustang, ao contrário do que muitos pensam, não é inspirado na raça de cavalos homônima. A inspiração veio de um avião usado durante a Segunda Guerra Mundial, o caça P-51 Mustang, que era adorado pelo executivo de estilos da Ford, John Najjar.

O Ford Mustang 1962 não foi produzido para o mercado, ele tinha dois assentos e o motor era central, mas o carro já apresentava as características do Mustang, com capô alongado, traseira curta e laterais com vincos bem marcados. A sua estreia para o mercado aconteceu em 1964, na Feira Mundial de Flushing Meadows, em Nova Iorque.

No dia do lançamento do Mustang foram vendidas 22 mil unidades do carro nas concessionárias Ford dos Estados Unidos, tamanho sucesso foi devido ao visual, ao desempenho e a sua proposta de ser um carro esportivo de luxo com baixo preço – US$ 2.368 o cupê e US$ 2.614 a versão conversível. Nascia então uma nova categoria de veículos: os “pony cars”. Eram carros compactos, acessíveis, com visual diferenciado e desempenho de um modelo esportivo.

Tantas qualidades e elegância renderam ao modelo da Ford um prêmio até então nunca concedido a um carro antes: a medalha de ouro no “Tiffany Award for Excellence in American Design”, premiação da famosa joalheria de luxo Tiffany & Co.

 

Os modelos

Um ano após o lançamento do Ford Mustang foi colocado no mercado o modelo Shelby GT 350, carros montados em parceria com o piloto texano Carol Shelby. A partir de 1967 o Mustang ganhou mais potência com um motor de 310 cavalos e entrava em concorrência direta com o Chevrolet Camaro.

A versão Mach 1 começou a ser produzida em 1969, dando início às edições limitadas do carro. Ele passou por uma remodelação em seu design e ganhou um ar mais esportivo, assim como na versão Boss que veio logo em seguida.

Entre 74 e 78 o carro sofreu mais alterações por conta das leis antipoluição, da alta do petróleo e, consequentemente, da economia de combustível. O Mustang ficou menos potente com motores V6 de quatro cilindros, os faróis sofreram modificações e a grade dianteira não mais tinha o emblemático cavalo. Do final dos anos 70 até 1986 o Mustang II começou a ser produzido e marcou a volta dos potentes motores V8, que também contavam com injeção eletrônica e câmbio de cinco marchas.

O cavalo na grade dianteira voltou apenas na versão de 1994 do Mustang, e a partir deste ano o carro começou a ter uma pegada mais agressiva em suas versões especiais. De 2005 para frente o automóvel voltou aos seus tempos de sucesso, com um design mais parecido com a versão inicial de 1964.

Em 2015 a montadora lançou a sexta geração do Mustang em comemoração aos 50 anos de lançamento do carro, e foi neste ano que o automóvel chegou até a Europa e voltou a ser comercializado no Brasil. A versão mais moderna apresentou drásticas mudanças tanto no desempenho do carro, como nos acabamentos. Ele foi disponibilizado em três versões, uma V6 de entrada, a V8 Coyote e uma inovadora quatro cilindros.

 

O Ford Mustang é um dos modelos de maior sucesso da montadora, tendo vendido mais de 9 milhões de unidades desde seu lançamento em 1964. Quem é apreciador dessa lenda ou teve um Mustang?

2016-06-08T09:41:00+00:008 de junho de 2016|Veículos|